Sexta, 15 Dezembro 2017
 



Visitantes

04387133
Hoje
Ontem
Esta semana
Este mês
Últimos mês
Até agora
3328
5333
19106
32467
68242
4387133

Seu IP: 54.221.136.62

BENEDICTO VALLADARES. HOMENAGEM DO MINAS TÊNIS CLUBE

        DISCURSO POR OCASIÃO DA HOMENAGEM DO MINAS TÊNIS CLUBE AO GOVERNADOR BENEDICTO VALLADARES EM 22 DE MAIO DE 2014

 

           Em seu livro de memórias Tempos Idos e Vividos (Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, 1966, p. 199/200), o Governador Benedicto Valladares lembrou-se de que, ao receber o título de sócio benemérito deste Clube, no dia da inauguração, em 27 de novembro de 1937, vaticinou que “a inauguração desta praça de esportes marcará o início de uma nova era para Minas Gerais, em que a educação física racionalizada trará como consequência o fortalecimento do corpo e do caráter da juventude, tornando o mineiro cada vez mais digno de suas tradições de bom brasileiro, para a grandeza de nossa Pátria”.  A partir do Minas Tênis, surgiram mais vinte e três praças de esportes, nas principais cidades do Estado, dando-se execução ao plano destinado a proporcionar às novas gerações os meios necessários ao seu aprimoramento físico de acordo com a técnica moderna.  

          Valladares construiu a praça de esportes, que representa o núcleo ou base do Clube atual, tendo seu Governo feito os moradores da Capital a interessar nela. Organizou-se uma sociedade que a recebeu com a condição de cuidar com desvelo da educação física da juventude.  

Agradeço ao Doutor Oscar Corrêa Júnior, então presidente do Conselho Deliberativo, pela sensibilidade que teve à proposta de fixar para a posteridade o nome de Benedicto Valladares. Vossa Excelência, Doutor Oscar, mostra a dimensão dos grandes mineiros e, particularmente, de seu inesquecível Pai. Foi uma ousadia ter-lhe pedido este gesto de reconhecimento. Porém, sua resposta foi altaneira e digna dos melhores homens públicos deste Estado.

No Centenário de Pará de Minas,  Valladares começou  o discurso a dizer que toda obra de pioneiro toca a sensibilidade pelo sacrifício que encerra. Ponderou que o móvel é discutido. Ambição?  Desejo de servir? Foi inclinado a adotar a segunda hipótese. Imaginou o vale, outrora moradia de elefantes e depois de batráquios. Percebeu os lagos, parques e edifícios monumentais, que o inundavam de luz. Sentiu realizado, com enorme sacrifício do povo mineiro, o gigantesco empreendimento do barreiro do Araxá. E prognosticou que assim seria Brasília.

Celebrou a bandeira, o machado e o trabuco, símbolos da esperança e da bravura do sertanista Fernão Dias, encarados com a lembrança dos dias sombrios de sua heroica existência.

Passados cinquenta e cinco anos, olhos umedecidos, sentimos este extraordinário edifício assentado no antigo vale da nova Capital. A proporcionar educação física aos jovens, desporto de alto rendimento, cultura, educação, recreação e bem estar a muitas famílias e aos idosos. 

Dentre os homens públicos, Valladares foi um dos melhores. Penetrante na revelação do interesse coletivo. Impecável na honestidade pessoal. Austero e recatado.  Pioneiro como o sertanista das esmeraldas. Homem de boas escolhas. Predestinado para ser escola de vida pública.

Louva-se a atitude do Conselho Deliberativo e da Diretoria do Minas Tênis Clube. Sem cultuar o passado, o presente e o futuro lançam-se à deriva dos oportunistas, dos improvisadores. Temos orgulho e honra do nome que é posto no mural da gratidão aos homens de bem que Minas dá ao País.


Move para cima